Bart e Lisa em A força de Coriolis

bart_y_lisa.jpg

Como o MITO virou “realidade” para todos.

Em um episódio dos Simpsons, Bart e Lisa, debruçados sobre a pia do banheiro acompanham a corrida entre um tubo de pasta de dente e um vidro de xampu, apostando qual dos dois vai afundar primeiro no redemoinho que se formou ao retirarem a tampa do ralo. Lisa ganha a corrida, mas Bart diz que poderia ter ganho se a água tivesse girado no outro sentido. Lisa então explica a Bart que “a água nunca gira no outro sentido. No hemisfério norte a água sempre gira no sentido anti-horário!, é o chamado Efeito de Coriolis“. Bart, sem querer aceitar o fato da água obedecer ao que ele acredita serem as “leis da Lisa”, passa a fazer ligações internacionais para diversos países do hemisfério sul perguntando as pessoas de lá em que sentido a água está girando em seus banheiros. Quem assiste os Simpsons sabe que Lisa representa a voz da ciência. Infelizmente neste caso quem estava certo era Bart: embora seja verdade que por causa do efeito de Coriolis as marés e os ciclones giram no sentido horário no hemisfério sul e no sentido anti-horário no hemisfério norte, o mesmo não vale para os redemoinhos de água das pias das nossas casas.

O que é a Força de Coriolis?

Em seus estudos Coriolis verificou que em um sistema em rotação (como é o caso da Terra) há uma força que afeta o movimento de um corpo de maneira diferente no hemisfério sul e no hemisfério norte. Devido à forma esférica da Terra, a Força de Coriolis possui um sentido no hemisfério sul e sentido oposto no hemisfério norte, sendo de intensidade nula no Equador. É por causa da força de Coriolis que grandes camadas de ar entram em movimento de rotação originando os ciclones; ciclones que giram no sentido anti-horário no hemisfério norte e no sentido horário no hemisfério sul. Os movimentos das correntes oceânicas também são resultado da ação da Força de Coriolis, bem como os desvios sofridos por projéteis em trajetórias de longo alcance.

Então as pessoas pensam: “se vale para os ciclones e para as redemoinhos das correntes oceânicas deve valer para os redemoinhos nas pias dos banheiros”. Mas isso não é verdade. No caso da água descendo pelo ralo da pia a Força de Coriolis é muito pequena já que a massa de água e a velocidade de escoamento também são muito pequenas. Só para se ter uma idéia, se a água numa pia de tamanho normal estivesse rodopiando a uma velocidade de 3600 km/h (que seria um absurdo!), ainda assim a aceleração provocada pela força de Coriolis seria 66 vezes menor que a aceleração da gravidade! Sendo tão pequena, a força de Coriolis é praticamente desprezível frente às outras forças que atuam num tanque como o atrito e os efeitos causados pela forma e textura das paredes do tanque, bem como o movimento residual da água.

Mesmo assim não é impossível ver o efeito de Coriolis em uma pia, só é muito, muito difícil. A água deve repousar por uma semana ou mais em uma cuba especialmente preparada para eliminar qualquer interferência geométrica e o furo pelo qual a água escoa deve ser extremamente pequeno para que a vazão seja o mais lenta possível (demora horas para que a força de Coriolis comece a provocar algum desvio sensível).

Desconstruindo o Mito, (finalmente uma vitoria do Bart)
Por isso não é mera ignorância mas pura fraude o que alguns guias turísticos fazem na cidade de Nanyuki no Kênia. Esta cidadezinha está localizada exatamente sobre o equador e na falta de outras atrações turísticas, alguns guias especializaram-se numa espécie de “turismo científico”. Um dos guias atravessa a linha do equador em direção ao hemisfério sul com uma cuba cheia de água e, tirando a rolha do fundo da cuba, mostra a platéia como a água escoa no sentido horário. Em seguida caminha uns 10 metros em direção ao outro lado da linha do equador e a platéia vê como neste hemisfério a água gira no sentido anti-horário. A demonstração termina com o guia mostrando, para deleite dos turistas, que com a cuba exatamente sobre a linha do equador a água escorre pelo ralo sem girar. Farsa completa.

Mais um mito que foi desmentido!!! (Os caçadores de mitos começaram sua carreira nos imitando)

~ por guimartins em fevereiro 17, 2008.

3 Respostas to “Bart e Lisa em A força de Coriolis”

  1. Parabéns giovanni sabe quem está falando?

  2. Então qual é a explicação para a farsa na cidade de Nanyuki?

    • A rotação da água na pia não depende da força de Coriolis, porque esta é muito fraca para aparecer em um vasilhame tão pequeno. Em uma pia, as turbulências geradas sobrepõe-se à Coriolis facilmente, e o que determina a direção que a água desce pelo ralo é mais o turbilhão, a posição da torneira, e o formato da pia que qualquer outra coisa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: